OK
Caetano de Campos: A escola que mudou o Brasil

  • Domingo, 07 de Agosto de 2011
    Corintha Accioly: diretora do primrio dcadas de 1950 e 1960
  • Nasceu em Guaratinguetá, uma cidade do Vale do Paraíba, no Estado de São Paulo, no dia 8 de fevereiro de 1917.
    Lá cursou o jardim numa pequena escola e depois , aos 6 anos transferiu-se para O Instituto de Educação Conselheiro Rodrigues Alves, onde saiu formada em 1937, já do Curso Normal.
    Quando tinha prática de Ensino, ia para as escolas fora do perímetro urbano da cidade.
     Em 1938 foi para Araçatuba lecionar como substituta efetiva.
    Casou-se com o professor de Latim do Ginásio de Araçatuba em 1940.
     Em 1941 ou 1942 escolheu uma cadeira da rede de ensino e entrou para o magistério público, começando em Araçatuba, depois veio para São Paulo, onde lecionou em Santana e finalmente veio dar aulas no Instituto Caetano de Campos.
    Naquela época, a diretora da escola era D.Odila.
    D.Odila foi duas vezes em sua aula: a primeira para visitá-la, a segunda para convidá-la a ser sua auxiliar na diretoria. Ficou algum tempo neste cargo, até assumir a diretoria do primário, nos anos de 1950.
    Teve 7 filhos:1 menino e 6 meninas,o menino chamado Francisco,faleceu recém nascido e quase todas suas filhas, em alguma época, foram professoras .
    Teve 10 netos e hoje 8 bisnetos,não teve o prazer de conhecer todos os bisnetos.Faleceu em 2003, com 86 anos,super lúcida e sempre com mesmo espírito de luta e de esperança, com o pensamento do -jogo do contente -da  menina Poliana,olhando sempre o lado bom e positivo.
    Em sua gestão tiveram classes com deficientes auditivos, aulas experimentais e no que na época, seria o quinto ano do primário criou as aulas com diversificação dos professores, uma adaptação para as crianças que ingressassem no ginásio.
    Durante os onze anos que esteve na direção do primário organizou a campanha do agasalho e o slogan era: “A criança bem dotada dá a criança necessitada.
    Esta campanha surgiu de uma necessidade de uma entidade que cuidava de crianças carentes, a Casa da Triagem”.
    Havia depois da cerimônia de primeira comunhão (que a escola fazia juntamente com a igreja da Consolação) , uma festa grandioza, onde tudo o que sobrava desta festa pós comunhão era encaminhado para aquela instituição.
    Logo depois, veio então a campanha do agasalho, em 1958.
    Ajudou também a AACD.Foi membro da APAE por 30 anos.
    Permaneceu como diretora do primário até 1970.
    Depois que se aposentou em 1977, fez um estágio na Secretaria de Turismo e Fomento da Prefeitura.
    Quando aposentada, ficou muitos anos como volutária da APAE
    D. Corintha é sempre lembrada como uma pessoa dinâmica , gentil e carinhosa. Foi uma pessoa que muito contribuiu para a perpetuação do nome e engrandecimento da escola que tanto amava e que por tanto tempo se dedicou.

     

     

     D. Corintha , orientando uma mãe de aluno no ato de matrícula.

     

    D. Corintha recebendo a contribuição dos alunos para a campanha do agasalho.

     

      D. Corintha visitando sala de aula.

               Fonte: Biografia gentilmente cedida por Maria Elisa Accioly
                          Fotos: Cre Mário Covas



    Voltar