OK
Caetano de Campos: A escola que mudou o Brasil

  • Sexta-Feira, 23 de Março de 2012
    Professora Maria Helena Chagas
  •  

    À esq. professora Walburgis, diretor Jorge, prof. Casagrande e professora Maria Helena Chagas- acervo professora Ilse Julia Heise Oliveira

    Se você foi aluno de português desta professora, eu diria com convicção que se você sabe alguma coisa sobre essa matéria é por causa dela. E por diversos motivos: primeiro porque você morria de respeito por ela, que não dava colher de chá pra ninguém , ou se sabia a matéria ou repetia de ano , mesmo! E as reprovações não eram poucas, naquele ano de 1977, de 40 alunos da sétima série B, somente 16 passaram…Uma coisa que ela detestava ( confidenciado à uma amiga) era ao se aproximar da sala de aula, ver aquele monte de cabecinhas olhando pro corredor, pra ver se ela estava chegando. Dizia ela que ao a avistarem voavam feito ratinhos em desespero e logo se postavam em pé ao lado das carteiras ( se um aluno estivesse sentado, ela não entrava!).Não havia a mínima possibilidade de alguém estar mascando chiclete, pois este iria imediatamente ser grudado pelo próprio aluno no seu cabelo e não era na ponta do cabelo não!Quanto ao método de ensino, esse sim, foi inesquecível:D. Maria Helena adotava um sistema chamado de diagramas. Nós tínhamos que montar as frases, fazendo uma análise de cada elemento dela e colocando esses elementos numa espécie de montagem que separava cada uma das palavras. Começou o ano de uma maneira fácil, mas com o passar do tempo esses diagramas de análise sintática iam se complicando cada vez mais.Quando ela reprovava um aluno, não voltava atrás: em plena época de ditadura reprovou a filha de militar de alta patente.Foi chamada por ele, que exigiu que sua filha passasse de ano ou… Ela nem pestanejou, disse que estava reprovada e fim de conversa!Numa reunião com pais que disseram a ela que era muito rígida como professora estava presente o organizador da Fuvest.Naquele final de ano , a aluna filha do organizador da Fuvest deu um cartão do seu pai para a D. Maria Helena e disse que ele queria falar com ela, pediu que ligasse. Ela não ligou. A menina foi falar com ela de novo, dizendo que seu pai insistia para que ela lhe telefonasse.Ela telefonou. Ele queria que ela fosse trabalhar na organização da Fuvest. Percebendo o comprometimento, a seriedade  e sua capacidade profissional , fez o convite. Ela aceitou e lá ficou por muitos anos.Reprovou alunos pelos mais diferentes motivos. Uma filha de um outro militar era um ano mais nova que o resto de sua turma e ela a reprovou, mesmo sendo boa aluna, por achá-la imatura. Ninguém conseguia reverter a decisão . Era uma época em que os professores tinham plenos poderes.Se perguntar a algum aluno do ginásio da década de 1970 , qual o único professor de que se lembra, certamente, Maria Helena Chagas é a resposta.D. Maria Helena faleceu de um câncer, na década de 1980, muito jovem ainda.



    Voltar