OK
Caetano de Campos: A escola que mudou o Brasil

História da escola

  • Domingo, 29 de Maio de 2011
    Semana da Ptria-1969
  • Parada  de 7 de setembro

    Quanto mais se pesquisa, mais fatos curiosos vêem à tona. Recebi inúmeras fotos de colegas da época em que estudamos na escola e consegui, através da Anna Paula, que tinha guardado um recorte de jornal de 1969 juntar a notícia veiculada na imprensa e a foto do arquivo pessoal da Cecília e do Kenny,  onde alguns de nossos colegas aparecem naquela comemoração da semana da pátria, em destaque o Fábio , com chapéu de papel e tudo.
    Gostaria de aproveitar e pedir que quem achar que tem algum material guardado em casa , para me mandar, pois o resgate da história de nossa escola e também de nossa infância é primordial para a memória da escola pública no Brasil, pois haverá um futuro se não soubermos o nosso passado?

     

     

     

    1969: Ao centro Fábio, atrás dele Selma, na sua frente Cecília e Pompílio

     

    A foto original do arquivo do Kenny é quase a  mesma foto que aparece no jornal

     

    Kenny marchando, na ponta à direita Marcinha

     

    Ao centro Kenny e ao seu lado o grande soldado Marcelo M.

     

    1969: Já no pátio, aguardando à solenidade, documentada pelo jornal   "Folha De São Paulo"

     

     

     

     

    Em 1972, um hino foi criado pelo compositor e jornalista Miguel Gustavo Werneck de Souza Martins para as comemorações dos 150 anos da Proclamação da República, o Sesquicentenário da Independência. Colocaram a gravação de uma mulher pra cantar o tal hino dia e noite na rádio e tv e aquilo não saia da cabeça de ninguém. Esse criador do hino foi o mesmo que ganhou um concurso para a música da Copa do Mundo no México, em 1970: Pra frente Brasil, eram sempre os militares e sua onda de patriotismo pra cima do povo brasileiro.
    .A seguir o hino, que foi provavelmente cantado na solenidade de 1972, regida pelo prof Rui Cartolano e cantada por crianças do primário e uma turma do jardim da Infância com uns chapéusinhos estranhos na cabeça.



    “Marco extraordinário








    O Sesquicentenário da Independência!
    Potência de amor e paz
    Este Brasil faz coisas
    Que ninguém imagina que faz.
    É Dom Pedro I








    É Dom Pedro do Grito
    Esse grito de glória
    Que a cor da história à vitória nos traz
    Na mistura das raças
    Na esperança que uniu
    No imenso continente nossa gente, Brasil"
    Sesquicentenário
    E vamos mais e mais
    Na festa, do amor de da paz
    (bis)

     

    1972: Professoras Maria Teresa, Maria Aparecida e de braços cruzados Regina Gass

     

    1972: Aluno abraçando alguma autoridade, atrás o diretor Fábio deBarros Gomes, D. Carmela e à direita D. Carminha

     

    1972: Prof. Rui Cartolano regendo a turma, atrás bandeiras hasteadas e rua fechada para a comemoração



    Voltar