OK
Caetano de Campos: A escola que mudou o Brasil

Matérias variadas

  • Quinta-Feira, 16 de Junho de 2011
    Campeonato de Futebol: 1978
  • Ano: 1978. 8ª. série, primeiro ano na Aclimação.
    Antes do final do primeiro semestre, fomos avisados de que haveria um torneio de futebol de salão, entre as séries do ginásio. Alegria geral do pessoal ! Só que havia um “mas” – e esse “mas” era que os times deveriam ser compostos somente por alunos que não ficassem de recuperação no primeiro semestre. Com isso ficamos desfalcados do Vasco Tose Neto e do Alexandre Dib Ydi.
    O Vasco jogava muuita bola. Quando ele ia bater uma falta, ficava olhando a barreira de um lado, de outro e de repente corria, batia na bola... e inevitavelmente era gol ! Difícil acreditar que a bola não tocava a barreira e balançava as redes adversárias.
    Já o Alexandre era o goleiro, dos bons, diga-se de passagem, daqueles que fechava o gol.
    Bom, mas vamos ao que interessa. O time da 8ª. B acabou ficando da seguinte forma: Marcos Jun, Alex Pavloff, Paulo Sérgio Campos, Kenny, Júlio César e Luiz Henrique. Nem preciso lembrar que o Alex e o Paulo Sérgio eram os “imexíveis”, os craques do time – os demais, claro, fazíamos rodízio. O nosso uniforme: camiseta regata bordô, com o número branco, bem bonito – a cor lembrava o time do Juventus.
    Tudo corria bem, íamos derrotando os adversários um a um, uma bela campanha. No confronto com a 8ª. A, os melhores jogadores eram o Marcelo e o Reinaldo. Não tivemos dúvida: o Luiz Henrique ficou incumbido de fazer uma marcação cerrada sobre o Marcelo, de modo a não deixá-lo tocar na bola. Basta dizer que a marcação foi tão implacável que o Marcelo, num dado momento, sentou na quadra como quem diz “pô, assim não dá !”.
    Prosseguindo, o nosso time foi o campeão da manhã, e a final seria contra o campeão da tarde. Não me lembro a série nem o placar final, mas perdemos e acabamos ficando em segundo lugar...  Quero destacar o empenho de nossa torcida, as meninas da 8ª. B que agitavam as arquibancadas – se houvesse um prêmio de melhor torcida, certamente elas ganhariam.
    A cerimônia da entrega das medalhas foi no auditório, num final de tarde. Cerimônia pomposa, chamavam os times para subirem ao palco e receberem suas medalhas (vejam a medalha na foto abaixo). Lembro-me que o evento foi bonito, mas muitos de nós, meio decepcionados, por não termos conquistado o primeiro lugar. Mas a revanche viria a seguir.....
    Por volta de meados do segundo semestre fomos informados que haveria um novo torneio de futebol de salão, nos moldes do anterior, mas que desta feita todos os alunos poderiam participar, independentemente se ficariam de recuperação ou não.
    Era a nossa chance ! O time foi reforçado pelo Vasco e Alexandre e, basta dizer que a 8ª. B foi novamente o campeão da manhã, com mais facilidade que no torneio anterior. Enfrentaríamos o campeão da tarde que, se não me engano, era a 8ª. C. Temível, pois massacraram os adversários. Havia um jogador desse time muito bom, um verdadeiro Pelé, e era mais velho que os demais. Como iríamos detê-lo? O jogo seria “quente”, sem dúvida alguma. Porém, desta vez o Universo estava conspirando a nosso favor. O tal craque da 8ª. C não compareceu ao jogo final, pois iria... se alistar (!). Só para lembrar, estávamos na oitava série, faixa etária em torno de 14 a 15 anos de idade.
    Era a nossa chance, pois sem o tal jogador, a partida seria mais equilibrada. De novo não me recordo do placar, mas desta feita, novamente com o apoio de nossa torcida – com bandeiras inclusive - fomos os campeões !!!
    Ao final da partida, comentamos que, desta vez, nós é que subiríamos ao palco para recebermos a medalha de campeões !
    Porém, nova surpresa: fomos avisados que não haveria cerimônia, e que os jogadores deveriam retirar suas medalhas.... na sala de educação física, próxima à quadra. Que decepção ! E, além do mais, as medalhas eram menores (vejam a foto).
    Disso tudo ficou a recordação das amizades feitas com os alunos/jogadores de outras séries, que volta e meia encontrávamos na hora do recreio e trocávamos algumas palavras sobre os jogos. Jogos limpos, comemorações de gol com muita alegria, e com muito agito da torcida !
    Alguém se recorda dessa finais? Afinal, contra quem jogamos, qual o placar? E quem ficava na torcida?

     

    Texto e fotos: Kenny Hiro



    Voltar