OK
Caetano de Campos: A escola que mudou o Brasil

Símbolos da escola   hinos

  • Sábado, 24 de Setembro de 2011
    Orfeo do Instituto de Educao Caetano de Campos (1956)
  •  

    Em 1956, houve no Teatro Municipal , a "Nuit de Bagatelle", comemoração do Cinquentenário do vôo do 14 Bis . Em 1906 Paris presenciou no parque de Bagatelle a primeira vez que um avião se elevou do chão para voar alguns metros. Santos Dummont repetiu a experiência em 12 de novembro com mais eficácia: percorreu 220m em 21 segundos a uma altura de seis metros.
    Na apresentação do Orfeão do Caetano de Campos,  foi cantado os Hinos Nacional e o Hino a Santos Dummont, de autoria dos professores Ruy Botti Cartolano e Raul Schwinden, com a sinfônica do próprio Teatro. A gravação acaba de me chegar pelas mãos de Eloísa e Américo Salvato, ex-alunos, e está aqui em primeira mão. Na época os alunos que cantam tinham entre 13 e 14 anos. Quem conduz o orfeão é o próprio prof Ruy Botti Cartolano.




    Hino a Santos Dumont
    Música: Ruy Botti Cartolano – Letra: Raul Schwinden

                         I
    Mocidade do Brasil,
    Soa o instante de cantar
    Os triunfos de Dumont, } Bis
    Criador das estradas do ar

                       II
    Compõe, agora, teu hino
     Esplendoroso e viril
    Que conduzira Dummont
    Ao âmago do Brasil
                         III
    Não deixes sepulte o tempo
    De nosso herói a vitória
    Nem permitas gente estranha
    Lhe roube sublime glória.

     

    Capa da partitura com as assinaturas de Ruy Botti Cartolano e Raul Schwinden

     

     

     



    Voltar